Tijuca Tijuca - A Praça Saens Pena e seus Arredores Tijuca - O Eixo da Rua Haddock Lobo e seus Arredores Tijuca - O Eixo da Rua Conde de Bonfim e seus Arredores Tijuca - Rua São Francisco Xavier Tijuca - Praça Xavier de Brito e Praça Barão de Corumbá Tijuca - O Bairro do Maracanã e a Avenida Maracanã Tijuca - Os Bairros da Grande Tijuca Tijuca - Parque Nacional da Tijuca

TIJUCA - O EIXO DA RUA CONDE DE BONFIM E
SEUS ARREDORES I



A Rua Conde de Bonfim através do tempo

O desenvolvimento do Engenho Velho veio a partir do Caminho do Engenho Velho, hoje Rua Haddock Lobo, que tinha início no Largo do Estácio e se projetou na direção do Andaraí Pequeno, através do Caminho do Andaraí Pequeno, atual Rua Conde de Bonfim. O nome da Rua Conde de Bonfim foi dado em homenagem a uma das figuras mais ilustres da região na época do Império: o negociante José Francisco de Mesquita, que foi Conde e depois Marquês de Bonfim (1790-1873) e era pai do Barão de Mesquita, Jerônimo José de Mesquita.

Somente a partir de 1870 a Tijuca foi considerada Zona Urbana da cidade. Até esta época a região era caracterizada por imensas propriedades, das quais citaremos algumas:

  • A Chácara do Andaraí - que se estendia do Largo da Segunda Feira até a Rua José Higino;

  • As Chácaras do Trapicheiro - que pertenciam ao Barão de Itacuruçá, genro e herdeiro do Barão de Mesquita e que iam do atual Colégio Batista localizado na Rua José Higino, que era sua sede, e se estendia até quase a Muda, beirando a Serra da Carioca;

  • A Chácara do Portão Vermelho - que pertencia a Antonio Basílio seguia pela Rua Pinto Figueiredo até a Rua José Higino;

  • A propriedade de Militão Máximo de Souza, fazia fronteira com a Chácara do Portão Vermelho e se estendia até a Usina.

Em 1873 a família Azevedo, proprietária de terras na Muda, que tinha este nome devido ao fato de no local serem "mudados" os burros que arrastavam os bondes e deveriam a partir dali começar a subir a serra, abriu em suas terras as ruas: São Miguel; Santa Carolina e São Rafael. Em 1880, na Chácara do Aragão, que tinha frente para a Rua São Francisco Xavier e ia até a Rua Conde de Bonfim, foram abertas as ruas: Pereira de Siqueira e a Barão do Amazonas, atual Marquês de Valença.

A Rua Aguiar, no Largo da Segunda-Feira, foi aberta nas terras do Comendador Sebastião da Costa Aguiar, proprietário da Chácara do Vintém, onde ficava localizada a Fonte do Vintém, que fornecia água que era vendida em copos aos transeuntes e em barris de madeira até 1900 e segundo Machado de Assis era a água preferida dos cariocas. Em 1889, as Ruas Visconde de Figueiredo e Conselheiro Zenha foram abertas pelo Barão de Mesquita que adquiriu terras da antiga residência do Duque de Caxias. Em 1911, João Vitório Pareto, proprietário de terras e prédios nas Ruas Conde de Bonfim e Barão de Mesquita abriu as Ruas Pareto e Santa Sofia e a Praça Hilda, construindo casas de aluguel para as classes pobres. Também em 1911, foi inaugurada a Praça Saens Peña.

Em 1912, Elisa Jerônimo Mesquita, pertencente à família do Barão de Mesquita e proprietária de terras na Rua Major Ávila, solicitou ao Prefeito licença para abrir uma rua ao lado da Igreja de Santo Afonso, surgindo assim a Rua Santo Afonso. O Barão de Itacuruçá, abriu em terras da Chácara do Trapicheiro as ruas: Andrade Neves; Homem de Melo e Visconde de Cabo Frio, além da Praça Barão de Corumbá e também prolongou a Rua Uruguai da Rua Conde de Bonfim até o seu final.

A abertura de ruas e a construção de moradias transformaram completamente a paisagem da Tijuca, que no início do Século XX se consolidou como Bairro. Por volta de 1920, as Ruas Conde e Bonfim e Haddock Lobo foram ocupadas por mansões e palacetes de grandes personalidades da República e nesta época a Tijuca apresentava o maior número de escolas do Distrito Federal, que se destacavam não apenas pelo número mas também pela qualidade, tinha também bons clubes e comércio razoável. O transporte por linhas de bonde eletrificado facilitava o acesso ao Bairro.

Por volta de 1928, a urbanização da Conde de Bonfim atingiu a Muda e a Usina. O censo de 1933 mostrou um aumento acentuado da população na área entre o Largo da Segunda-Feira e a Praça Saens Peña e a Rua Uruguai. Dos anos 30 em diante a Conde de Bonfim passou por processos de crescimento como todo o restante do Bairro como já foi descrito na História do Bairro - Tijuca.





A Rua Conde de Bonfim de ontem... A primeira foto mostra um desfile de colegiais na Rua Conde de Bonfim, numa foto do início do século, tirada do Instituto La-Fayette, Departamento Feminino, onde podem ser vistos alguns dos sobrados que caracterizavam a moradia daquela época.

As outra duas fotos mostram o palacete em que residiu Luís Alves de Lima e Silva - o Duque de Caxias, quando já era a sede do Club da Tijuca e quando abrigou o Instituto La-Fayette, Departamento Feminino. Este prédio desabou, no local foi construído o prédio onde funcionou a Loja de Departamentos Mesbla da Tijuca e atualmente funciona um Supermercado Extra.

As três fotos foram copiadas do livro: História dos Bairros - Tijuca editado pela João Fortes Engenharia.



Retorna ao Início da Página



Um Passeio pela Rua Conde de Bonfim

Do Largo da Segunda-Feira até a Praça Saens Pena






O Largo da Segunda-Feira fica no encontro das ruas: Haddock Lobo; Conde de Bonfim e São Francisco Xavier. Nas fotos está sendo mostrado o início da Rua Conde de Bonfim. O Largo tem este nome não se sabe bem por que razão, alguns dizem que é devido à feira que se realiza na segunda-feira, na Rua Aguiar, mas tudo indica que este nome é anterior à feira e conta-se uma estória mais antiga e curiosa, que em 1792, no local apareceu, numa segunda-feira, um homem assassinado e ali se colocou uma cruz que lá ficou até 1880 e o Largo passou a ser conhecido como o Largo da Segunda-feira.


Esquina da Rua Alzira Brandão


Na Rua Alzira Brandão e Conde Bonfim de quatro em quatro anos, época da realização da Copa do Mundo se realiza o tradicional encontro dos torcedores para assistir aos Jogos e após eua realização festejar os resultados.

Para animar o ambiente é colocado um imenso telão ao lado do Restaurante Conde Gourmet para transmitir os jogos e depois no palco que é armado na esquina da Rua Conde de Bonfim são realizados shows musicais com apresentação de cantores famosos e apresentação de Baterias e passistas de Escolas de Samba da Tijuca.





Próximo ao Super Mercado Extra

Vista da Rua Conde de Bonfim próximo ao prédio do
Supermercado Sendas, atualmente Extra.



Prédio onde funcionou o Supermercado Sendas atual Extra,
neste local morou o Duque de Caxias, que na época era
Rua do Andaraí Pequeno número 10.

Da Praça Saens Pena até a Rua Uruguai


Vista da Rua Conde de Bonfim próximo ao
Tijuca Tênis Clube.

Vista da Rua Conde de Bonfim próximo da Rua Itacurussá
e Visconde de Cabo Frio.

Igrejas de Sagrados Corações e de Nossa Senhora do Líbano


Vistas da Igreja dos Sagrados Corações, a terceira
tirada durante a Jornada Mundial da Juventude
em junho de 2013 durante a visita do Papa
Francisco à Tijuca.







A Igreja dos Sagrados Corações foi fundada em 31 de junho de 1936 e foi dedicada à Ordem dos Corações de Jesus e Maria, possui diversos trabalhos na comunidade, como coral de casais, encontros para pessoas separadas e o Centro Comunitário Padre Damião, que presta auxílio a pessoas carentes e fica localizado na Rua Desembargador Izidro.

Logo acima da Igreja dos Sagrados Corações, na Conde de Bonfim, fica localizada a Igreja Maronita, de origem libanesa dedicada a Nossa Senhora do Líbano.

A primeira foto acima mostra a Igreja dos Sagrados Corações também tirada durante a Jornada Mundial da Juventude, a segunda a fachada da Igreja de Nossa Senhora do Líbano e a terceira um detalhe da fachada com a imagem da padroeira. A foto ao lado mostra a decoração das portas da Igreja.

O Tijuca Tênis Clube

O Tijuca Tênis Clube, juntamente com o América Futebol Clube são os maiores clubes do bairro, mas surgiram de motivações diferentes. O América foi criado para dedicar-se ao esporte, o Tijuca sempre foi voltado para a vida social. O Tijuca Tênis Club nasceu em 11 de junho de 1915, na Rua Uruguay 391, residência do Coronel Joaquim Ferreira da Cunha Barboza,com o nome de Tijuca Lawn Tennis Club, para ser frequentado pelas famílias e facilitar a aproximação entre os jovens. Com o tempo o seu nome se aportuguesou.



Fachada do prédio principal do Tijuca Tênis Clube.

Seu primeiro Presidente foi Américo Leonardo Pereira, entre 1915 e 1916, que teve como missão oficializar sua fundação. Em seu mandato foi feito o desenho do escudo do clube, de autoria de J. J. Trinas, foram escolhidas suas cores oficiais: vermelho e branco e o clube foi instalado na Rua Conde de Bonfim, atual 451. Nesta época possuia apenas uma quadra de tênis. Em 1931 já tinha sua sede colonial e trazia para a Tijuca sua primeira piscina.

Atualmente o Tijuca ocupa uma área de 48 mil m2, onde se pratica: futebol, basquete, vôlei, lutas, natação, ginástica olímpica, xadres, squash e peteca. Tem como destaque suas oito quadras de tênis e seu Parque Aquático com quatro piscinas, uma delas olímpica. É um dos clubes do Rio que possue maior número de associados.



Vistas do prédio principal da sede do Tijuca Tênis Clube, na Rua Conde de Bonfim, de dia, de noite e tiradas
do pátio interno do Clube.




Bar do Atleta, ponto de encontro dos sócios para comemorações.

Bar do Atleta em dia de churrasco.
Parque Aquático


Vistas do Parque Aquático do Clube, composto de quatro piscinas, onde são formados os jovens nadadores
tijucanos; as equipes de ginástica aquática e outros esportes aquáticos e também se exercitam os adultos que praticam
natação e hidro-ginástica e não são esquecidas as crianças, que também podem se divertir numa piscina própria.



Quadras de Basquete e, de Vôlei, de Futebol e de Tênis


No Ginásio Álvaro Vieira Lima são praticados os jogos de basquete e vôlei, de jogos do circuito estadual e nacional. O jogo que
está sendo visto é um amistoso entre as equipes de basquete do Brasil e do Uruguai. A equipe brasileira foi a que ganhou a
medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de São Domingos em 2003. Como pode ser visto, na última foto, os jogos atraem
um público bastante grande e interessado em esportes.





As fotos acima são da quadra onde se realiza o Campeonato de Futebol Dente de Leite qua mobiliza diversas equipes de crianças e
adolescentes durante todo ano. As fotos abaixo são da Abertura do Torneio Dente de Leite em 2007 e 2014 respectivamente, com a
quadra do estádio totalmente reformada. As duas últimas mostram algumas das quadras de tênis do clube.





Continua na página TIJUCA - O EIXO DA RUA CONDE DE BONFIM II
 




Retorna à página TIJUCA
Retorna ao início da página