Centro Rua 1º de Março Esplanada Castelo Praça XV de Novembro Largo da Carioca Praça da República Av. Presidente Vargas Largo de S. Francisco
Avenida Rio Branco Praça Mauá Praça Marechal Âncora Lapa Santa Teresa Avenida Chile Praça Tiradentes

CENTRO - PRAÇA MARECHAL ÂNCORA

LADEIRA, RUA, LARGO E IGREJA DA MISERICÓRDIA



Ladeira, Rua e Largo da Misericórdia

A Ladeira do Descanso, depois chamada de Ladeira da Misericórdia foi o primeiro caminho a ligar a várzea ao Morro do Castelo, ainda em 1567, quando a cidade foi transferida do Morro Cara de Cão, para o Morro do Castelo. A Ladeira precedeu a Rua da Misericórdia, que foi aberta como seu prolongamento, mas que no início se chamou Caminho de Manuel de Brito, porque se estendia até a Sesmaria pertencente a este cidadão, numa península que ficou conhecida pelo nome de Praia de Nossa Senhora, depois Prainha, hoje Praça Mauá.

O Caminho de Manuel de Brito foi portanto a origem da primeira rua da cidade - a Rua da Misericórdia. Uma das Igrejas então existente era a Igreja da Misericórdia ou de Nossa Senhora de Bonsucesso, que ficava no Largo da Misericórdia. Nela nasceu o Teatro no Brasil, quando no átrio da Igreja, José de Anchieta montou com os alunos do colégio, os primeiros "autos e mistérios".

A Rua da Misericórdia, por sua vez chegava ao Largo da Misericórdia, no sopé do Morro do Castelo. No Largo da Misericórdia, o primeiro Largo do Rio de Janeiro, se pegava a subida para o morro, através da Ladeira da Misericordia. Desta ladeira, ainda existe um trecho que foi mantido. A Rua da Misericordia que contornava o Morro do Castelo era encurvada, seguindo o contorno do morro.

Hoje ainda existe uma Rua da Misericórdia, que possui um traçado totalmente diferente do original porque com o desmonte do Morro do Castelo e as demolições dos anos subsequentes de todo o Bairro da Misericórdia, a velha rua mudou literalmente de lugar. Antigamente a Rua da Misericórdia chegava ao lado da Igreja de São José, atravessando o local onde hoje fica o atual prédio do Palácio da Justiça. Hoje ela vai da Praça do Expedicionário até a Avenida General Justo, passando atrás do Museu Histórico Nacional e pela frente da Igreja de Nossa Senhora de Bonsucesso.

Na Rua da Misericórdia funcionou a primeira Alfândega, a Cadeia, a Câmara, o Tribunal da Relação, que condenou Tiradentes à forca e os demais inconfidentes à prisão e ao degredo. Nela se instalou, em 1823, a primeira Assembléia Constituinte do Brasil independente e que foi o primeiro Legislativo Nacional, dissolvido por D. Pedro I, no primeiro golpe de Estado da história brasileira. Nela ficava a primeira Igreja de São José, anterior a atual mas construída no mesmo local. Pode-se dizer que nos 500 metros da Rua da Misericórdia, concentraram-se perto de quatro séculos de história.




A primeira foto mostra o conjunto da Igreja da Misericórdia e parte da Santa Casa da Misericórdia; o Largo da Misericórdia e o fim da Rua da Misericórdia. Depois do Largo a Rua que segue é a de Santa Luzia. O prédio à esquerda é do Quartel do Moura.

A segunda mostra a Rua da Misericórdia que tinha início ao lado da Igreja de São José e terminava no Largo da Misericórdia, a foto foi tirada em frente a Igreja de São José. Ambas foram obtida na Internet, no site: www.hcgallery.com.br/cidade20.htm - História das Cidades,



Hoje, resta apenas um pedaço da Ladeira da Misericórdia, único remanescente da antiga ligação com o Morro do Castelo e pode-se pensar, que este pedaço da Ladeira, não leva a lugar algum, mas não é verdade, ela leva a um passeio àqueles tempos em que por ela subiam e desciam os moradores do Morro do Castelo, levam aos primórdios desta cidade tão grandiosa, além do que quando alcançar o seu topo, você poderá pensar em tudo que se passou durante tanto tempo por aquele caminho.

A primeira foto mostra a Ladeira da Misericórdia com a Igreja da Misericórdia. Foto de autor desconhecido, pertencente ao acervo do Museu Histórico Nacional, copiada do livro: Era uma vez O Morro do Castelo. A segunda também da Ladeira e da Igreja, mostra um pouco da Rua da Misericórdia e suas casas, foi obtida na Internet, no site: www.hcgallery.com.br/cidade20.htm - História das Cidades, é atribuída a Augusto Malta.



A primeira foto mostra a Rua da Misericórdia e suas casas, a segunda que foi tirada do Morro do Castelo, mostra a descida da Ladeira da Misericórdia e prédios da Ladeira, embaixo aparece o telhado do prédio da Santa Casa da Misericórdia. Ambas foram obtidas na Internet, no site: www.hcgallery.com.br/cidade20.htm - História das Cidades.


Trecho remanescente da antiga ligação com o Morro do
Castelo, o prédio a ela ligado é o da Santa Casa da
Misericórdia. Ao que tudo indica a Ladeira não foi destruída
porque isto colocaria em risco as paredes da Santa Casa.


Retorna ao Início da Página



Igreja da Misericórdia ou de Nossa Senhora de Bonsucesso

A Igreja de Nossa Senhora de Bonsucesso que faz parte do conjunto da Santa Casa da Misericórdia, é originária de uma pequena capela que já existia desde 1585, e que testemunhou grande parte da história da cidade. Passou por sucessivas reformas e ampliações. O templo foi reconstruído em 1708, mas sofreu alterações em 1780 ganhando a fachada atual, sua cúpula e capela-mor são do céculo XIX. A nave apresenta o altar principal e os laterais com talhas de feição rococó tardio.

Na Igreja existem três retábulos e o púlpito que são originários da Igreja de Santo Inácio do Colégio dos Jesuítas do Morro do Castelo, que foram transferidos para ela quando da demolição do Morro, em 1920. Estas obras do século XVII são de grande importância por serem os únicos exemplares remanescentes do Maneirismo e as mais antigas obras de arte da cidade.



Prédio da Igreja


Fachada da Igreja de Nossa Senhora de Bonsucesso

Detalhe da fachada da Igreja.


Mais dois detalhes da fachada da Igreja de Nossa Senhora
de Bonsucesso.



As duas fotos acima mostram o prédio onde se localiza a Igreja de Nossa Senhora de Bonsucesso.

Interior da Igreja


Vista geral da Igreja tirada do altar principal destacando
o coro, mas pode se ver o Púlpito da Igreja de Santo Inácio.



Vista geral da Igreja desta vez mostrando os três retábulos
da Igreja de Santo Inácio, dois à direita e um à esquerda. Em
primeiro plano os altares em estilo rococó mais recentes.


A foto acima mostra dois retábulos da Igreja de Santo Inácio: o de
Santo Inácio e o de Nossa Senhora da Conceição, a foto ao lado
mostra uma visão geral da Igreja com o altar principal e os três
laterais em estilo rococó. Destaca o belíssimo lustre da Igreja.



Detalhe do altar principal.


Altar lateral de Nossa Senhora
da Cabeça.


Dois dos altares laterais.

Retábulos e o Púlpito da Igreja de Santo Inácio do Morro do Castelo

Retábulo de Santo Inácio da Igreja dos Jesuítas do Morro do Castelo








Retábulo de Nossa Senhora Mãe dos Homens da Igreja dos Jesuítas do Morro do Castelo







Retábulo de Nossa Senhora da Conceição da Igreja dos Jesuítas do Morro do Castelo






Púlpito da Igreja dos Jesuítas do Morro do Castelo



 
Retorna à página CENTRO - PRAÇA MARECHAL ÂNCORA
MUSEU HISTÓRICO NACIONAL




Retorna à página CENTRO
Retorna ao início da página