Centro Rua 1º de Março Esplanada Castelo Praça XV de Novembro Largo da Carioca Praça da República Av. Presidente Vargas Largo de S. Francisco
Avenida Rio Branco Praça Mauá Praça Marechal Âncora Lapa Santa Teresa Avenida Chile Praça Tiradentes

CENTRO - AVENIDA REPÚBLICA DO CHILE



As Avenidas República do Chile e República do Paraguai

As Avenidas República do Chile e República do Paraguai foram abertas depois da demolição de parte do Morro de Santo Antonio, em 1960. Atualmente possui um conjunto de construções que fazem do local um dos mais modernos da cidade, com prédios pós-modernos com linhas bastante arrojadas, onde se destacam as quatro construções localizadas no entroncamento em níveis diferentes das duas Avenidas: a Catedral Metropolitana e prédios como o da Petrobrás, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES e o que pertenceu ao extinto Banco Nacional de Habitação - BNH, onde hoje funciona o Conjunto Cultural da Caixa Econômica Federal que abriga o Teatro Nélson Rodrigues. Estes prédios refletem a prosperidade das instituições estatais do período áureo do milagre econômico ocorrido na década de 1970.

Nesta região pode ser vista a convivência do antigo e do novo na cidade, porque o Prédio do BNDES, que é um dos mais modernos da cidade, está situado atrás do Convento de Santo Antonio, que fica no Largo da Carioca, na parte do Morro de Santo Antonio que sobreviveu ao aterramento. O Convento é uma das construções mais antigas da cidade, no mais belo Estilo Colonial, representando uma verdadeira relíquia conservada até hoje, onde está situada uma das mais belas Igrejas do Rio de Janeiro, a Igreja de São Francisco da Penitência, uma das jóias do Barroco brasileiro.



Vista dos prédios da Avenida República do Chile, tirada
de um prédio na Avenida Presidente Vargas.


Vista Geral da Avenida República do Chile.



Duas vistas dos prédios da Avenida Chile, ambas tiradas de Santa Teresa.
Retorna ao Início da Página



Seus Principais Edifícios

Conjunto Cultural da Caixa Econômica Federal


Prédio do Conjunto Cultural da CEF destacando o Teatro
Nélson Rodrigues.

Edifício Presidente Castelo Branco na Avenida República
do Chile, onde funcionou a sede do extinto Banco
Nacional de Habitação e que atualmente é o Conjunto
Cultural da Caixa Econômica Federal. O conjunto
é formado por dois blocos: um no qual funciona o Teatro,
em tronco de pirâmide circundado por espelho d'água
e o outro onde funciona o Banco.

No prédio do Teatro destaca-se o painel da empena
de autoria de Pedro Correa de Araújo Filho.





Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES


Prédio do BNDES destacando o embassamento
que sustenta o prédio. Pode-se ver parte do
edifício da Petrobrás refletido na fachada de vidro.

O prédio onde funciona a sede do BNDES é um imenso
monolito negro que parece "flutuar" sobre o embasamento
aterrado que é o responsável pela ancoragem da formidável
massa construída, onde funciona o teatro e os andares-garagem.
Sua fachada parece uma cortina de vidro fumê que
reflete os prédios vizinhos.


Prédio do BNDES.



Prédio do BNDES refletindo a imagem do
prédio vizinho do Conjunto Cultural da CEF.

Petrobrás



Edifício sede da Petrobrás, onde por meio de forte expressão formal, a arquitetura traduz a importância
da maior empresa estatal do país. Seus jardins foram projetados pelo paisagista Burle Marx, em 1968.


Edifício Rio Metropolitan

Edifício Rio Metropolitan, localizado na esquina com a Rua do Lavradio.

Caixa Econômica Federal

Edifício-sede da Caixa Econômida Federal na esquina das Avenidas Rio Branco com a Almirante
Barroso. Em seu térreo existe uma agência bancária de dimensões incomuns - cerca de 4.500 m2.
Possui fechamento em vitral, único exemplo na cidade em prédios civis do período.
Retorna ao Início da Página



Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro

A Diocese do Rio de Janeiro foi criada em 1676, mas a Diocese teve várias sedes, passando pelas Igrejas de São Sebastião, da Santa Cruz dos Militares, de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito e do Carmo, até que passou a ser na Avenida Chile, em 1976. Hoje a Catedral convive com prédios da Avenida Chile, que são os mais modernos da cidade.

O projeto da Catedral foi feito em 1964 pelo engenheiro Edgard de Oliveira Fonseca, em forma de um cone truncado, com quatro faixas lisas e inclinadas, com 96 metros de altura e 106 metros de diâmetro na nave. Em seu interior existem belíssimos vitrais de autoria de Lorenz Hailmair, convergentes ao teto em uma grande cruz luminosa. Segue a influência na arquitetura dada pelo Concílio Vaticano II e tem capacidade para 20.000 pessoas. No pátio da da Catedral de frente para a Avenida Chile encontra-se a estátua do Papa João Paulo II.








Vista da Catedral Metropolitana do Rio
de Janeiro, tirada de Santa Teresa.

Torre sineira da Catedral com a estátua do Papa
João Paulo II, que fica no pátio da Catedral.
Retorna ao Início da Página



Rua do Lavradio


Casa do Marquês de Lavradio.
A Rua do Lavradio foi totalmente recuperada e
atualmente nela funcionam diversos atelieres,
galerias de arte e locais de happy hour. A rua
recebeu este nome porque nela residiu
o Marquês de Lavradio.





Retorna à página CENTRO
Retorna ao início da página